Prof. Dr. Claudio Martins Real
        A homeopatia é fundamentada no princípio dos semelhantes, que significa que toda substância capaz de provocar determinados sintomas numa pessoa sadia é capaz de curar tais sintomas numa pessoa doente. Foi com este princípio que Samuel Hahnemann criou a homeopatia há mais de 200 anos, apoiando-se na observação experimental. Foi ele o responsável pela criação desse ramo da medicina. E com base na teoria de Hahnemann, o Professor, Médico Veterinário, Doutor em Homeopatia Veterinária, Claudio Martins Real criou a Homeopatia Populacional, uma inovação tecnológica criada por ele no Brasil sem precedentes na Homeopatia Mundial, fruto de mais de 40 anos de atividade profissional e de estudos.

       Nascido no Rio Grande do Sul, o Prof. Dr. Claudio, herdou de seu pai o costume de lançar mão de medicamentos homeopáticos para solucionar problemas de saúde. Com o passar dos anos dedicou-se a pesquisar e procurar maneiras de utilizar à terapêutica nos animais, porém de maneira que pudesse tratá-los coletivamente, como se fossem apenas um indivíduo. Veja a entrevista.

       1. A homeopatia populacional trata quais tipos de doenças bovinas?
       CMR – Por ser uma terapêutica que se baseia na cura do semelhante pelo semelhante, em princípio, posso afirmar que a homeopatia populacional tem possibilidade de tratar qualquer tipo de doença. Sendo que o tratamento homeopático requer dependendo da gravidade da doença do animal, repetição de doses duas ou mais vezes ao dia para que o resultado seja alcançado com êxito. Indigestão ruminal, diarréia, problemas de fertilidade, retenção de placenta, mastites, controle de parasitas são algumas das muitas situações que podem ser tratadas com a terapêutica.

          2. Cite as vantagens de se tratar animais com produtos naturais
       CMR – As vantagens são inúmeras. Primeiro o baixo custo, comparando ao tratamento alopático. É produto atóxico não prejudicando a saúde do animal e não colocando em risco a saúde de quem lida com o rebanho. É fornecido no cocho, outra grande vantagem, pois o animal evita o estresse. E falando no sentido econômico, posso afirmar que não há período de carência para o abate do animal, no gado leiteiro quando tratamos a mastite também não há período de carência, o que é gratificante ao produtor, pois quando se usa antibiótico o descarte de leite é muito grande.

          3. Como é hoje, no dia da homeopatia, observar o crescimento da Real H, que a cada dia que passa se torna referência em nosso país?
       CMR – É uma grande satisfação, pois a homeopatia eu trago de berço. E hoje a Real H realmente vem crescendo. Estamos pelo Brasil a fora e agora no Paraguai. Tudo isso é fruto de muito estudo e dedicação. O nosso compromisso é com o nosso cliente, procuramos atendê-los da melhor forma, por isso o grande segredo do nosso sucesso é esforço, dedicação e nunca parar de pesquisar. Estamos buscando o aperfeiçoamento constantemente. Vários experimentos já estão sendo realizados em peixes, aves e muitos outros animais e os resultados são excelentes, mas antes de lançarmos no mercado temos que testar várias vezes para trazer ótimos resultados aos nossos clientes assim como os demais produtos da Real H vem trazendo.

          4. O que o senhor pode dizer sobre o futuro da homeopatia?
       CMR – Posso afirmar que a homeopatia só tende a expandir cada dia mais. O pecuarista está buscando a qualidade de vida e isso a terapêutica oferece ao produtor, pois, não é prejudicial à saúde. E no dia da homeopatia, posso afirmar que vou continuar estudando Veterinária e Homeopatia e a Real H vai continuar enfrentando todos os desafios, problemas e demandas que vierem do campo

Anúncios